Final da Taça de Portugal pode sair do Jamor

Se não existirem condições de segurança o jogo poderá realizar-se noutro recinto.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, garantiu que a final da Taça de Portugal dificilmente continuará a ser jogada no Jamor, caso as condições de segurança e comodidade no Estádio Nacional se mantenham.

"Nós temos vindo a articular com o IPDJ [Instituto Português do Desporto e Juventude], através mesmo de um investimento da FPF, formas para criar as condições mínimas para a realização da final no Vale do Jamor, mas estas têm vindo a degradar-se ano após ano. Portanto, se as condições se mantiverem, muito dificilmente a final poderá voltar a ser jogada no Vale do Jamor", afiançou.

Em entrevista à agência Lusa, Fernando Gomes lembrou que o "Jamor é historicamente o local onde a final deve ser disputada, mas deve ser disputada em condições de segurança".

"Não podemos ter regulamentos em que obrigamos a que haja determinado tipo de condições de segurança, de comodidade e de acessibilidade para realizar um jogo da I Liga e não sermos igualmente exigentes para a realização da final da Taça de Portugal, na qual teremos quase sempre casa cheia, com cerca de 40.000 espetadores. O Estádio Nacional não reúne as condições de segurança adequadas à realização de uma final", frisou.

O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, já disse que poderia vetar a final da Taça de Portugal no Estádio Nacional.

"Quem somos nós, que não somos os proprietários da instalação desportiva, para questionar o secretário de Estado, que é o responsável pelo Vale do Jamor, quando ele próprio afirma que não existem condições de segurança? Ao longo dos últimos anos, temos assistido a uma degradação das condições do próprio estádio", disse Fernando Gomes.

Sobre a saída do Millenium BCP de patrocinador oficial da Taça de Portugal, Fernando Gomes lembrou que "a Federação tem um contrato [com a Olivedesportos], relativamente à exploração da Taça de Portugal, que se mantém válido até 2014 e nessa perspetiva a Federação não tem qualquer prejuízo".

Em relação à Cidade do Futebol, a futura "casa" das seleções nacionais, que ficará situada no Alto da Boa Viagem, junto ao Jamor, o líder federativo disse ter "confiança absoluta" de que a obra vai ser concretizada "dentro dos prazos estabelecidos e sem quaisquer custos para o erário público".

Fernando Gomes conta lançar o concurso público em 2013 e espera que, em 2015, antes do final do seu mandato, a Cidade do Futebol esteja a funcionar em pleno.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub