FC Porto abate Benfica (0-2) e ganha o 1.º troféu da época

O FC Porto ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira, ao bater o Benfica, este sábado, por 0-2, no Estádio Municipal de Aveira. o Rolando (2') e Falcao (68') deram seguimento à superioridade portista, num jogo durinho e polémico.

Crónica do jogo:
Ao primeiro jogo oficial de 2010/11, inverteram-se os papéis da época passada. O Benfica tornou-se hesitante e o FC Porto passou a ser pressionante, acertivo e dominador. Resultado: os dragões ganharam o primeiro troféu da temporada, a Supertaça Cândido de Oliveira, com um triunfo, 0-2, sobre as águias, no Estádio Municipal de Aveiro.


Rolando (cabeçada ao minuto 2', num lance em que Roberto parece mal batido) e Falcao (remate forte e colocado, aos 68', após uma arrancada de Varela) deram seguimento à superioridade portista, num jogo com picardias e polémicas, como se esperava.


O FC Porto foi mais pressionante, a maior parte da partida, não dando espaços para as trocas de bola dos encarnados. O Benfica só se soltou mais nos últimos 20 minutos da primeira parte. E foi aí que surgiu a maior polémica do encontro: Coentrão caiu, com espectacularidade, na área portista, após um lance com Sapunaru (o elo mais fraco deste FC Porto), e pediu penálti. O árbitro nada assinalou. E um Benfica desorientado, e a recorrer muito ao jogo duro, acabou derrotado e sem marcar golos - coisa rara em 2009/10.

O FC Porto conquistou a 17.ª Supertaça da sua história, especial por dois motivos: é o 50.º troféu do palmarés do presidente Pinto da Costa... e o primeiro do novo treinador, André Villas-Boas - conquistado logo no jogo de estreia, e aos 32 anos.


Filme do jogo

- O apito final chega com a vitória dos dragões, por 0-2. Aos 32 anos (e ao primeiro jogo como treinador do FC Porto), André Villas-Boas ganha o primeiro troféu da carreira.

- O jogo está mais partido nos últimos minutos. Aos 81, Cristián Rodríguez fica perto do golo, que seria o 0-3, com um remate cruzado, que passa ligeiramente por cima da baliza de Roberto. Na resposta, aos 86', Saviola quase reduz, mas Helton defende.

- Ao minuto 81, sai Moutinho e entra Meireles. O médio, de quem se dizia que ia deixar o FC Porto, faz o primeiro jogo da época pelos dragões.

- Com o FC Porto a caminhar, a passos largos para a vitória, os adeptos do Benfica já quase não se fazem ouvir... A não ser, ao minuto 77, ao assobiar a opção de Jorge Jesus de substituir Fábio Coentrão por Gaitán.

- Golo do FC Porto. Ao minuto 68, Varela arranca da esquerda e cruza para Falcao, que remate forte e colocado, para o 0-2.

- As picardias continuam. Aos 57', David Luiz é amarelado por pisar Sapunaru.

- A segunda parte volta a arranca com um FC Porto mais pressionante. Luisão (47') e Aimar (51') são amarelados logo no começo

- O intervalo chega com o FC Porto a vencer por 0-1. Após uma entrada de rompante dos dragões, coroada com o golo de Rolando, o Benfica conseguiu sacudir a pressão. O jogo está "durinho" e não lhe faltam as polémicas: à meia-hora, Fábio Coentrão caiu na área portista e pediu penálti, mas o árbitro João Ferreira nada assinalou. Para já, o FC Porto vai justificando a vantagem, sem o Benfica conseguir cumprir o favoritismo que lhe auguravam.

- O FC Porto voltou a criar perigo ao minuto 43. Luisão corta em cima da linha um remate de João Moutinho e, na recarga, Belluschi remata a rasar a trave.

- O jogo continua duro e com picardia de parte a parte. César Peixoto teve uma troca de bocas com o treinador adjunto do FC Porto, Vítor Pereira, rematando uma bola contra o banco portista. Antes disso, já tinha pisado Varela.

- Após a forte pressão inicial do FC Porto, o Benfica foi-se libertando. Na segunda metade da primeira parte, os encarnados estão muito mais ofensivos, principalmente explorando a fragilidade da ala direita da defesa portista. Aos 33', César Peixoto cruzou da esquerda e Saviola rematou ao lado.

- Aos 30', surge a polémica: Fábio Coentrão cai na área e pede penálti, alegando ter sido derrubado por Sapunaru (que mete o pé à frente, ficando a dúvida se isso foi suficiente para provocar a queda). O árbitro mostra cartão amarelo ao benfiquista, pela pretensa simulação, algo que parece exagerado.

- O jogo está "durinho" desde os primeiros minutos. Aos 19', Fernando viu o primeiro cartão amarelo, por falta sobre Fábio Coentrão. Na sequência da falta, na cobrança do livre directo, Carlos Martins fez o primeiro remate do Benfica, passando, com perigo, pouco ao lado da baliza de Helton.

- O FC Porto começou muito bem o encontro, pressionante e sem dar um palmo de terreno aos jogadores mais influentes do Benfica. Aguarda-se a resposta do campeão

- Golo do FC Porto, ao minuto 2. Canto do lado esquerdo do ataque do FC Porto, há um desvio ao primeiro poste e Rolando cabeceia. Roberto ainda teve a bola nas mãos mas o esférico só pára no fundo da baliza.

- Num minuto e meio já se perceberam duas coisas; Fábio Coentrão joga a extremo e Peixoto a defesa e Roberto continua com problemas de coordenação com a defesa do Benfica

- Começou o jogo.

- Sai o Benfica.

- Já se sabe quem é o sucessor de Bruno Alves como capitão. Precisamente, Helton, que cumprimenta o compatriota Luisão.

- Luís Filipe Vieira e Pinto da Costa estão à distância de uma cadeira. Nessa cadeira está Gilberto Madaíl, presidente da FPF, entidade que tutela esta prova.

- As equipas entram em campo.

Muita gente vai ter dificuldades em presenciar o apito inicial de João Ferreira; há uma fila de 10 quilómetros na A25, no sentido Porto-Aveiro. Isto pode explicar o facto de estarmos num mini Estádio da Luz

- Ainda há muita gente a chegar ao Estádio Municipal de Aveiro

Refira-se que a polícia, que tem 300 efectivos neste encontro, já mandou tiros para o ar para acalmar alguns adeptos, a maioria dos quais benfiquistas. Nada de alarmante

- Villas-Boas preferiu a experiência de Sapunaru, que volta a jogar depois de um período de empréstimo ao Rapid Bucareste, à ingenuidade de Miguel Lopes. Raul Meireles está no banco de suplentes.

- Repara-se que Jorge Jesus vai adiantar no terreno Fábio Coentrão, a menos que César Peixoto regresse à posição de extremo, lugar que conheceu no Belenenses e FC Porto de José Mourinho com algum sucesso. Roberto, o guarda-redes contratado este defeso ao At. Madrid por 8,5 milhões de euros, é, naturalmente, o titular, muito embora estejam presentes na memória dos adeptos encarnados as fragilidades evidenciadas pelo espanhol na pré-época.

Já há onzes.

Benfica: Roberto; Ruben Amorim, Luisão, David Luiz, César Peixoto; Airton, Aimar, Carlos Martins; Saviola, Cardozo e Fábio Coentrão

FC Porto: Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon, Alvaro Pereira; Fernando, João Moutinho, Belluschi; Hulk, Falcao e Varela

Lançamento do jogo
Em confronto, estão o campeão nacional, Benfica, e o vencedor da Taça de Portugal da época passada, FC Porto. Os arqui-rivais partem para o primeiro clássico da época em condições distintas. Os encarnados mantêm o treinador, Jorge Jesus, e a espinha dorsal da época passada (apenas subtraída de Quim, Dí María e Ramires), enquanto os dragões investiram mais no reforço da equipa e contrataram um novo treinador, André Villas-Boas.

De ambos os lados, a principal preocupação está na defesa. No Benfica, o guardião Quim ainda não convenceu os adeptos de que vale os 8,5 milhões gastos na sua contratação. E, no FC Porto teme-se a orfandade de Bruno Alves, ex-central e capitão, vendido ao Zenit.

Quanto ao resto, esperam-se golos. O Benfica marcou 29 nos 10 jogos da pré-epoca, enquanto o FC Porto tem uma média mais modesta (11 em sete jogos). Mas ambos quererão levar para casa o troféu. Os portistas para manter a tradição (conquistaram 15 das Supertaças já disputadas), dar a primeira taça da carreira a André Villas-Boas e juntar o 50.º troféu ao palmarés do presidente Pinto da Costa. E o benfiquistas para quebrar um jejum que dura desde 2005.

Ler mais

Exclusivos