Boavista empata em Setúbal após grande recuperação

Reduzido a dez unidades, o Boavista desfez uma vantagem de dois golos do Vit. Setúbal e empatou 2-2 no arranque da I Liga.

Vitória de Setúbal e Boavista empataram hoje, 2-2, no Estádio do Bonfim, numa partida em que os sadinos, em vantagem numérica, deixaram escapar uma vantagem de dois golos obtida na primeira parte.

Mérito para os 'axadrezados' que, mesmo reduzidos a 10 elementos a partir do minuto 68, por expulsão de Idris, por acumulação de amarelos, acreditaram sempre que poderiam recuperar da desvantagem.

Mais acutilantes no setor ofensivo, André Claro (17 minutos) e Ruca (45+1) adiantaram os vitorianos no marcador, dando expressão à primeira parte de qualidade realizada pelos comandados de Quim Machado.

No entanto, os anfitriões, que até entraram melhor no segundo tempo, não foram eficazes na finalização, desperdiçando algumas oportunidade criadas junto da baliza do guarda-redes Gideão.

Mesmo quando já não tinha o expulso Idris em campo, o Boavista nunca deixou de acreditar e foi recompensado. Numa altura em que Paulo Tavares estava caído no chão a aguardar por assistência médica, Afonso Figueiredo rematou de pé esquerdo sem hipóteses de defesa para o alemão Lukas Raeder (74 minutos), fazendo o 2-1.

Os sadinos, que denotaram alguma quebra física, acusaram o golo e o Boavista aproveitou a insegurança para pressionar. De bola parada, na marcação de um livre direto, Luisinho, aos 81 minutos, fez o 2-2, num lance em que a defesa e Lukas Raeder mostraram passividade na abordagem ao lance.

Depois de a equipa de Petit chegar à igualdade, Quim Machado lançou em campo Uli Dávila e Zequinha para tentar retomar a dianteira do marcador. A alteração não teve efeitos práticos. O mais perto que o Vitória esteve do golo foi num cabeceamento de Costinha (85 minutos) que foi defendido por Gedeão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.