Belenenses perde com Leixões no Restelo

Azuis fora derrotados pelos de Matosinhos (1-3) este domingo em Belém, para a 16.ª jornada da Liga portuguesa de futebol. 

O Belenenses foi derrotado este domingo no Estádio do Restelo, em Lisboa, pelo Leixões (1-3), em encontro da 16.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

Reduzidos a dez jogadores ao minuto 26, por expulsão, acertada, de Diakité (fez falta sobre Pouga), os azuis viram-se, cedo, em inferioridade numérica, mas acabaram por perder diante de um adversário que, no cômputo geral do jogo, foi a melhor equipa.

Hugo Morais (27 minutos, na marcação de um penálti), Pouga (61') e Didi (72') foram os autores dos golos do Leixões, conjunto treinado por José Mota. Yontcha, já no período de compensação do segundo tempo, apontou o golo de honra doz azuis do Restelo, comandados por António Conceição.

O Belenenses é o 16.º e último classificado da Liga, com 11 pontos, ao passo que o Leixões saiu da zona de despromoção e está agora no 14.º e antepenúltimo posto, com 14 pontos averbados. 

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.