Hermínio Loureiro teme que Sporting seja castigado

Presidente da Liga admite que leões devem sofrer sanções da UEFA

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Hermínio Loureiro, admitiu este sábado que o Sporting "possa ser punido pela UEFA" pelos incidentes antes do jogo com o Atlético de Madrid, da Liga Europa.
"Vamos ver quais serão as medidas disciplinares que a UEFA vai tomar, mas sei que o Sporting pode vir a sofrer sanções pelo que aconteceu", referiu Hermínio Loureiro, "preocupado com essa possibilidade" e para o qual os incidentes representaram um "momento triste e negativo".
O presidente da LPFP, que falou no âmbito de uma iniciativa de apoio a jovens carenciados no Algarve, não quer que os mesmos incidentes se repitam domingo, entre FC Porto e Benfica, apesar dos antecedentes recentes que se conhecem.
Loureiro "driblou" a questão dos incidentes do túnel da Luz e a sua hipotética influência num clima de hostilidade entre adeptos dos dois clubes, potenciadora de eventuais actos de violência na final da Taça da Liga.
"Espero que o que se passou em Alvalade, quinta feira, não se repita aqui. As finais são sempre disputadas com grande intensidade, mas espero que um clima de 'fair-play', ética e respeito esteja presente dentro e fora das quatro linhas", desejou Hermínio Loureiro.
Com a mesma agilidade, o presidente da LPFP torneou a questão delicada da sua sucessão, numa altura em que emergem dois nomes como potenciais candidatos: o ex-vice presidente da SAD do FC Porto Fernando Gomes e o treinador de futebol José Couceiro.
Hermínio Loureiro aproveitou para lembrar que anunciou há algum tempo que "não se seria recandidato ao cargo", anúncio esse em que "poucas pessoas acreditaram" por o "conhecerem mal": "Quando tomo uma decisão, não volto atrás".
"Na altura, disse, também, que não faltariam candidatos. A Liga é hoje uma estrutura credível e os clubes vão encontrar a personalidade certa para desenvolver e dar continuidade ao que fizemos", observou, recusando comentar as eventuais candidaturas de Fernando Gomes e José Couceiro.
"Não posso comentar esses nomes ou quaisquer outros, numa altura em que as eleições ainda nem sequer estão marcadas", disse, lembrando que nem sequer tem direito a voto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG