FIFA confirma que FCPorto tem mais títulos que Benfica

As dúvidas relativas quanto ao número de títulos que possuem FCPorto e Benfica estão esclarecidas. A FIFA afirmou que não reconhece a conquista da Taça Latina, em 1950, pelo Benfica e confirma que o FCPorto é o clube português com mais títulos.

O departamento responsável pela base de dados da FIFA esclareceu à agência Lusa que a Taça Latina de futebol, que o Benfica conquistou em 1950, "não merece o reconhecimento oficial" do organismo.

O mesmo departamento acrescentou que as leis do jogo em vigor na altura "não eram aplicadas nessa competição", pelo que a FIFA "nunca se referiu aos vencedores da Taça Latina em quaisquer das suas publicações".

Deste modo, a Taça Latina não deve figurar na lista de troféus internacionais oficiais conquistados pelo Benfica, pelo que o FCPorto é o clube português com mais troféus conquistados, após a vitória por 6-2 frente ao Vitória de Guimarães, quando ganhou a 16.ª Taça de Portugal da sua história. Confirma-se desta forma, que o FC Porto passou mesmo a ser o clube português com mais títulos com 69, contra 68 do Benfica.

Este departamento da FIFA explicou ainda que a Taça Intercontinental, ganha pelo FC Porto em 1987 e em 2004 (última edição) é reconhecida oficialmente pela FIFA "desde a sua criação", em 1960, mesmo quando passou a chamar-se Taça Toyota, a partir de 1980.

O FCPorto pode dilatar ainda mais a vantagem, em relação ao Benfica, no início da próxima época, uma vez que o clube portista vai disputar a Supertaça de Portugal com o Vitória de Guimarães e a Supertaça Europeia, contra FC Barcelona ou Manchester United, que disputam no sábado a final da Liga dos Campeões.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.