Eficácia total do Sporting B perante o Aves

O Sporting venceu esta quarta-feira o Desportivo das Aves por 3-0, em jogo da quarta jornada da II Liga de futebol, mas o resultado é enganador, pois a equipa nortenha mandou no jogo até ao segundo golo.

O Desportivo das Aves mostrou ser uma equipa bem estruturada, compacta, com quatro ou cinco jogadores de boa qualidade, experientes, com fio de jogo, em contraste com a equipa "B" do Sporting, mais imatura e com os seus processos de jogo ainda por trabalhar e consolidar.

O problema da equipa nortenha foi justamente a definição das jogadas, por alguma falta de qualidade nessa última fase, o que não permitiu que o último passe ou os cruzamentos entrassem em boas condições para o seu ponta de lança Mauro Caballero.

O Sporting mostrou-se uma equipa muito mais desgarrada, com dificuldades em ligar os setores, com os seus jogadores a forçarem, muitas vezes, os lances individuais, o que retirou fluidez e profundidade ao seu jogo.

No entanto, num aspeto os "leões" foram claramente superiores, que foi na eficácia, visto que o Sporting finalizou as escassas oportunidades de golo que criou, não obstante a primeira ter sido fruto da inspiração do argentino Jonathan Silva, que fez um "disparo" potente e inesperado de fora da área, que bateu Quim à passagem da meia-hora.

À beira do intervalo, o Aves desfrutou de um penálti, que podia ter mudado a história do jogo, mas o guarda-redes Luís Ribeiro fez uma grande defesa a remate de Jorge Ribeiro.

Na segunda parte, o Sporting desperdiçou uma boa ocasião num contra-ataque, mas o veterano guarda-redes Quim evitou o pior aos pés de Mica Pinto, que se isolou a passe de Slavchev.

O Aves continuou a comandar o jogo, viu o árbitro anular um golo aos 57 minutos por fora de jogo de Miguel Vieira, até que, aos 64 minutos, se precipitou o momento do jogo, que coincidiu com o segundo golo do Sporting, por Ryan Gauld, um golo felicíssimo, já que a bola rematada de fora da área, numa rápida transição ofensiva, bateu num adversário, tomou altura e traiu o guarda-redes Quim.

A partir daqui o Aves quebrou animicamente, as entradas de Pedro Pereira e Platiny não surtiram efeito, enquanto os jogadores do Sporting ganharam confiança e passaram a ser capazes, finalmente, de pôr a bola no chão e criar lances ofensivos com alguma coerência.

Por outro lado, as entradas de Iuri Medeiros e Gelson Martins deram alguma agitação e agressividade ao jogo do Sporting, que ainda chegou ao 3-0 numa jogada enrolada e um golo esquisito de Enoh, que entrou a dez minutos do fim a render Podencio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG