Um golo para igualar recorde absoluto, dois para bater

O Mundial2014 de futebol colocou-se hoje a um golo do recorde absoluto numa fase final, ao atingir os 170, com o 3-0 da Holanda do anfitrião Brasil, no jogo de atribuição do "bronze".

Robin van Persie, de grande penalidade, e Daley Blind, nos primeiros 20 minutos, e Georginio Wijnaldum, nos descontos, colocaram o total de 2014 a um melhor registo de sempre, os 171 apontados na edição de 1998, em França.

O Brasil, que entrou no Mundial como o melhor ataque dos Mundiais (210 golos, contra 206 da Alemanha) e foi ultrapassado (221 contra 223) pelos germânicos durante o "massacre" de 7-1 nas "meias", contribuiu com 10, sofridos, nos dois últimos jogos.

Um golo na final de domingo, entre Alemanha e Argentina, iguala o recorde e dois estabelece um novo máximo: a eliminar, os germânicos marcaram sempre (2+1+7), enquanto os argentinos não sofreram nenhum (0+0+0), mesmo com dois prolongamentos.

Em termos de média, os 2,70 golos por encontro são, para já, o melhor registo desde 1994 -- 2,71 (141 golos, em 52 jogos). Depois disso, o máximo estava nos 2,67 de 1998 (171, em 64).

O já eliminado colombiano James Rodriguez, com seis golos, é o melhor marcador da edição de 2014, seguido pelo alemão Thomas Müller, com cinco.

Na luta, está ainda o argentino Lionel Messi, que totaliza quatro, tantos quantos os que somam o holandês Robin van Persie e o brasileiro Neymar.

.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG