Trapattoni deixa o cargo de selecionador da Irlanda

O treinador italiano abandonou o cargo de selecionador da Irlanda após ter rescindido por mútuo acordo, anunciou a federação irlandesa de futebol, um dia depois da derrota por 1-0 frente à Áustria.

O resultado negativo frente aos austríacos deixa a Irlanda praticamente de fora do Mundial do Brasil de 2014, no quarto lugar do grupo C - a três pontos da Áustria (3.º) e a seis pontos da Suécia (2.º) - com dois jogos por disputar.

"Quero agradecer a todos os que na Irlanda nos deram o seu apoio durante o nosso tempo aqui. Isso significou sempre muito para nós", declarou Trapattoni, citado num comunicado da federação irlandesa de futebol.

Do lado da federação irlandesa também ficou uma palavra de apreço pelo trabalho do veterano treinador italiano e da sua equipa técnica.

"Agradecemos a Giovanni Trapattoni, Marco Tardelli e Franco Rossi pelos últimos cinco anos e meio, durante os quais nos qualificámos para o primeiro grande torneio em 10 anos (Euro2012) e ficámos perto da qualificação para o Campeonato do Mundo de 2010 na África do Sul no 'play-off' com a França", disse o diretor executivo da federação irlandesa, John Delaney.

Ainda assim, Delaney considerou que esta campanha da Irlanda tem ficado aquém das expetativas.

"Esta campanha para o Campeonato do Mundo tem desiludido, mas o Giovanni deixa-nos um grupo de jovens jogadores que deverão formar a base da equipa que o novo selecionador usará para o Campeonato da Europa em França 2016, em que se qualificarão 24 equipas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG