Sabella diz que é preciso o "jogo perfeito"

O selecionador argentino de futebol afirmou que a sua seleção precisa de realizar o "jogo perfeito" para vencer a Alemanha na final do Mundial2014, no Maracaña, e conquistar hoje o seu terceiro título.

"Temos de jogar muito concentrados e fechar todos os espaços. E, mais importante, não podemos perder a bola facilmente", explicou Alejandro Sabella.

Segundo o técnico argentino, "os alemães são muito fortes física e taticamente. Trocam muito bem a bola e colocam-na entre linhas. Usam muito bem o espaço atrás dos centrais, especialmente o Lahm. Temos de fazer o jogo perfeito".

Em 1986, Diego Armando Maradona era a grande estrela da Argentina e, na final, foi marcado impiedosamente por Lothar Matthaus, mas encontrou espaço para fazer o passe que permitiu a Burruchaga selar o segundo título da Argentina.

Agora, Lionel Messi, que já apontou quatro golos no Brasil, é a grande esperança dos argentinos: "É verdade que há um certo paralelismo e esperemos que a situação se repita".

A Argentina foi vítima das lesões de Sergio Aguero e Angel Di Maria, que desfalcaram o ataque, mas, defensivamente, tem estado irrepreensível, não tendo sofrido qualquer golo a eliminar, mesmo tendo jogado dois prolongamentos.

"É preciso dar grande crédito a estes jogadores pelo que fizeram, pelo muito que trabalharam", frisou Sabella, que foi "obrigado" a colocar a seleção argentina a jogar mais defensivamente do que era habitual.

O "onze" mudou várias vezes ao longo da prova: "A equipa mudou porque precisámos de proteger mais os nossos defesas centrais e de fechar os espaços. Estas alterações deram-nos mais equilíbrio".

Quanto à equipa a apresentar, Sabella não desvendou se Angel Di Maria poderá regressar, depois da lesão muscular que o tirou muito cedo do jogo dos quartos de final, com a Bélgica.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG