Rapid Viena vê UEFA rejeitar recurso

O clube austríaco será definitivamente condenado a um jogo de provas europeias realizado à porta fechada e ao pagamento de 75 mil euros.

O Rapid de Viena, castigado pela UEFA em consequência dos incidentes verificados na primeira mão do play-off de acesso à Liga Europa, com os gregos do PAOK Salónica, viu o seu recurso ser rejeitado.

A notícia é avançada pela agência France Presse, que cita fontes ligadas ao organismo de direção do futebol europeu, que tinha condenado os austríacos a um jogo de provas europeias à porta fechada e ao pagamento de 75 mil euros.

Além disso, o Rapid tem também a pena de exclusão de uma prova europeia para a qual se qualifique nos próximos cinco anos, mas neste caso o castigo não é efetivo, porque está suspenso por três anos. Quer isto dizer que, durante os próximos três anos, a pena poderá ter um caráter efetivo caso se verifiquem novas infrações.

Os incidentes ocorreram em Salónica, na receção do PAOK ao Rapid, com a polícia de intervenção a ter de intervir para acalmar as tensões entre o adeptos dos dois clubes à porta do estádio, o que levou ao atraso no início do jogo em cinco minutos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG