'Prisioneiro' Mourinho apanha três jogos de castigo

Gestos e críticas do treinador português no Inter-Sampdoria foram fortemente punidos pela justiça desportiva do 'calcio'. Castigos ao Inter não se ficam por Mourinho: Muntari e Cambiasso suspensos por dois jogos, Samuel e Cordoba ficam de fora um jogo, numa história que também mete túneis.

Os punhos cruzados que mostrou para as câmaras televisisvas e para as bancadas durante o Inter-Sampdoria (0-0), em que os nerazzurri ficaram reduzidos a nove jogadores ainda na primeira parte, custaram caro a José Mourinho. O treinador português do Inter foi hoje castigado com três jogos fora do banco, pela justiça desportiva da liga italiana, e ainda terá de pagar uma multa de 40 mil euros.

Perante as expulsões dos centrais Samuel e Cordoba ainda na primeira parte, que deixaram o campeão italiano reduzido a nove jogadores, Mourinho cerrou os punhos e cruzou-os no ar, como se de um prisioneiro se tratasse, mostrando o gesto para as bancadas e para as câmaras televisivas. A justiça desportiva considerou o gesto uma "inaceitável forma de pressão" e condenou o treinador português. Mas não só pelo gesto. Mourinho também foi castigado por "ter insultado o árbitro e o assistente no túnel de acesso aos balneários, durante o intervalo". Já no final do jogo, à saída dos balneários, o português terá gritado para os repórteres televisivos presentes: "Só nos derrotam se nos reduzirem a seis [o mínimo legal para uma equipa poder disputar um jogo são sete jogadores]"

Mas o Inter, que viu a Roma reduzir a desvantagem na tabela para apenas cinco pontos neste fim-de-semana, não perde apenas Mourinho. Os castigos da justiça desportiva italiana atacam mais fundo e suspendem também Cambiasso e Muntari por dois jogos - o argentino por ter tentado agredir com um murro um jogador da Sampdoria, durante o intervalo, no túnel; o ganês por ter insultado o quarto árbitro. Samuel e Cordoba, expulsos no jogo, vão cumprir uma partida de castigo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG