Presidente do Bayern vai ser julgado por fraude fiscal

Uli Hoeness vai ter de responder em tribunal pelo caso dos milhões de euros 'escondidos' do Fisco alemão numa conta na Suíça

Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, campeão alemão e europeu de futebol, vai responder em tribunal pelo crime de fraude fiscal, informou esta segunda-feira o Tribunal Superior de Munique, em comunicado.

O tribunal decidiu-se pelo julgamento, no qual Hoeness responde pela acusação de ter escondido da autoridade fiscal alemã vários milhões de euros numa conta bancária na Suíça, e já marcou a primeira sessão, para 10 de março de 2014.

Devido a "obrigações de confidencialidade dos processos relacionados com matéria fiscal", o tribunal recusou-se a fornecer mais pormenores sobre as acusações que impendem sobre Hoeness e que apenas serão conhecidos na altura em que for lido o despacho de acusação.

O tribunal precisar que foram agendadas quatro sessões do julgamento, a realizar entre 10 e 13 de março, e que, para já, está prevista a audição de quatro testemunhas.

A 20 de abril, a comunicação social alemã noticiou que o presidente do Bayern de Munique escondeu dinheiro num banco suíço para fugir ao pagamento de impostos e Hoeness reconheceu mais tarde ter cometido "uma falta grave", tendo-se manifestado disposto a "repará-la".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG