Platini discorda de boicote ao Mundial na Rússia em 2018

O presidente da UEFA, Michel Platini, mostrou-se esta quinta-feira desagradado com os pedidos de boicote ao Mundial da Rússia em 2018 feitos por vários políticos na sequência da crise com a Ucrânia e da anexação da Crimeia.

"É fácil para os senadores dos Estados Unidos pedir à FIFA que retire a Rússia da organização do Mundial. Começo a ficar farto de gente que pede boicotes. Quem faz essas petições é gente que não gosta de desporto", disse Platini.

O presidente da UEFA, que falava em Astana após o congresso ordinário do organismo, lembrou que em 2012 houve políticos que apelaram ao boicote à Ucrânia durante o Europeu de futebol.

"Depois na final, pareceu-me que estavam os primeiros-ministros de Espanha e Itália", disse Platini, lamentando a forma sistemática como se pedem boicotes a competições desportivas.

Após um referendo realizado no passado dia 16, que a comunidade internacional considera violar o direito internacional, a península da Crimeia, no sul da Ucrânia, foi anexada pela Rússia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG