Mourinho superado por Ferguson no século XXI

O português foi considerado o segundo melhor treinador do mundo no século XXI para a IFFHS. Só o escocês surge à sua frente neste ranking.

O português José Mourinho é o segundo melhor treinador do século XXI, atrás do escocês Alex Ferguson, segundo a classificação divulgada esta sexta-feira pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS).

Mourinho, atual técnico do Real Madrid, totalizou 174 pontos, menos seis do que o treinador do Manchester United, que já comandava a lista da IFFHS no ano passado, enquanto o francês Arsène Wenger (Arsenal) ocupa a terceira posição, com 165.

Wenger foi ultrapassado por Mourinho, que no último ano era o terceiro classificado, a 12 pontos de Ferguson, e o treinador português é um sério candidato a desalojar o escocês da liderança, uma vez que é o técnico mais jovem entre os dez primeiros posicionados, com 49 anos.

Manuel José, que se sagrou quatro vezes campeão africano de clubes no comando dos egípcios do Al-Ahly, é o segundo melhor treinador luso nas contas da IFFHS, na 70.ª posição, à frente de André Villas-Boas, treinador dos ingleses do Tottenham, em 86.º, e de Paulo Bento, selecionador português, em 100.º.

Abaixo dos 100 primeiros posicionados estão ainda Domingos Paciência, técnico dos espanhóis do Deportivo da Corunha, António Oliveira, antigo selecionador português, ambos no 109.º lugar, e Fernando Santos, selecionador da Grécia, no 155.º posto.

O brasileiro Luiz Felipe Scolari, que já liderou a seleção portuguesa e atualmente desempenha as funções de selecionador do Brasil, é o nono colocado, enquanto o espanhol Vicente del Bosque, campeão mundial em 2010 e europeu em 2012, pela Espanha, é o quinto da lista da IFFHS.

Classificação dos melhores treinadores do século XXI:

1. Alexander Ferguson, Escócia, 180 pontos;

2. José Mourinho, Portugal, 174;

3. Arsène Wenger, França, 165;

4. Fabio Capello, Itália, 147;

5. Vicente del Bosque, Espanha, 124;

6. Marcelo Bielsa, Argentina, 113;

7. Guus Hiddink, Holanda, 112;

8. Carlo Ancelotti, Itália, 108;

9. Luiz Felipe Scolari, Brasil, 101;

10. Rafael Benítez, Espanha, 97;

(...)

70. Manuel José, Portugal, 20;

86. André Villas-Boas, Portugal, 17;

100. Paulo Bento, Portugal, 14;

109. Domingos Paciência, Portugal, 12;

António Oliveira, Portugal, 12;

155. Fernando Santos, Portugal, 6.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG