Mittos não marca golos, mas fez o Cruzeiro bicampeão

Primeira medida do diretor quando chegou, em 2012, foi vender o melhor futebolista. É cobiçado pelo Flamengo e os adeptos temem perdê-lo, mais do que a qualquer jogador

O Cruzeiro sagrou-se bicampeão brasileiro no domingo sem surpreender ninguém. É a equipa mais forte, com a melhor estrutura fora dos relvados, com salários em dia, o que prova também a aposta forte que o clube fez desde 2011, quando esteve com um pé na série B.

Na temporada 2010-2011 salvou-se da descida por um ponto e os dirigentes entenderam que o passo deveria ser uma limpeza quase completa no grupo de trabalho e também na estrutura diretiva. E contrataram Alexandre Mattos para diretor desportivo, roubando o dirigente ao rival histórico Atlético Mineiro. E os resultados começaram a aparecer.

A primeira medida tomada por 'Mittos', como é conhecido por ter devolvido o clube aos êxitos, foi... vender a estrela principal, o argentino Montillo, em 2012, ao Santos por dez milhões de euros, uma das transferências mais caras de sempre entre clubes do Brasileirão.

Leia mais no e-paper do DN

Exclusivos