Löw diz que amizade com Klinsmann não afeta ambição

O selecionador da Alemanha, Joachim Löw, garantiu hoje que a amizade com Jürgen Klinsmann em nada afetará o desejo de vitória de ambos no confronto dos germânicos com os Estados Unidos, quinta-feira no Mundial de futebol.

"A nossa relação é muito interessante, mas para a imprensa", desvalorizou Löw, que foi adjunto (2004 a 2006) e posterior substituto de Klinsmann na seleção germânica.

Alemanha e Estados Unidos lideram o Grupo G com quatro pontos, mais três do que Gana e Portugal, que se defrontam igualmente quinta-feira, ambos com menores possibilidades de qualificação.

O empate apura alemães e americanos, com os alemães em vantagem e primeiro lugar no grupo, mas a derrota obrigará a contas.

"Temos uma amizade que não será beliscada com este jogo. Pessoalmente, acho que é um desafio contra um outro país, como costume. E decisivo para a qualificação", vincou, assegurando que a assumida amizade em nada interfere com a ambição de ambos em campo.

Joachim Löw revelou detalhes da ligação a Klinsmann: "No trabalho, temos uma relação de perfeita confiança. Mantivemo-nos em contacto, comemos juntos, faltamos sobre futebol, sobre a Alemanha e os Estados Unidos".

Ainda assim, o técnico considera que "este jogo não tem muito a ver com treinadores".

"Quem nos conhece, sabe que ambos somos ambiciosos. No relvado, queremos ganhar", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG