José Mourinho admite treinar a seleção de Inglaterra

Com duas derrotas na fase de grupos e à beira de ser afastada do Mundial 2014, a Inglaterra volta a suspirar por Mourinho para o cargo de selecionador.

José Mourinho admitiu que poderá estar recetível a um convite para treinar a seleção de Inglaterra, depois de ter descartado essa possibilidade em 2007, pouco depois de ter deixado o Chelsea.

Roy Hodgson é um nome contestado no comando técnico da seleção inglesa, uma vez que a Inglaterra sofreu duas derrotas nos dois primeiros jogos do Grupo D (contra Itália e Uruguai, ambas por 2-1). O apuramento ainda é matematicamente possível, mas basta que Costa Rica e Itália empatem mais logo (17.00) para os ingleses dizerem "goodbye".

"Gosto muito do país, sinto-me em casa. O passaporte e o coração não mudam, sou 100% português, mas amo o vosso país e, se um dia a oportunidade chegar, por que não?", disse o técnico, em declarações à ITV News.

Com contrato com o Chelsea até 2017, o técnico de 51 anos lembra, no entanto, que ainda é cedo para rumar a uma seleção. "Não agora, sou muito novo, muito forte, tenho muito apetite para treinar todos os dias, para jogar três vezes por semana", explicou.

Em 2012, José Mourinho, durante uma digressão do Real Madrid aos EUA, respondia assim à possibilidade de treinar outra seleção que não Portugal, neste caso a norte-americana: "Os portugueses ficariam muito tristes se eu fosse selecionador aqui, porque estão à minha espera há muito tempo."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG