Pandas proibidos de prever os resultados do Mundial

Os pandas da reserva de Chengdu, um centro de pesquisa e preservação de pandas gigantes, na China, foram proibidos, pelas autoridades chinesas, de prever os resultados dos jogos do Campeonato Mundial de futebol, que ontem arrancou no Brasil.

Segundo a BBC, os pandas do parque, com um e dois anos de idade, prognosticariam os resultados escolhendo comida colocada em três cestas (representando a vitória de uma equipa, da outra equipa ou o empate) e, nas fases eliminatórias posteriores, subindo a árvores com as bandeiras dos países participantes.

Veja aqui o vídeo:

Jardins zoológicos e outras organizações constestaram a ideia de animais preverem os vencedores dos jogos dizendo que se tratava de um golpe de publicidade. Na noite de quinta-feira, as previsões terão sido interrompidas pelas autoridades. No entanto, o jornal chinês Global Times citou um porta-voz do gabinete de investigação que disse que terá sido o próprio centro a cancelar as previsões porque isso teria prejudicado os pandas, exigindo muito contacto com os humanos.

O polvo Paul, durante o Euro 2008 e o Mundial de 2010, tornou-se o mais famoso molusco no mundo por prever corretamente, escolhendo alimentos colocados em caixas de acrílico com as bandeiras das equipas, todos os resultados da seleção alemã e a vitória da Espanha na final do Mundial da África do Sul. Num ano em que o Mundial se realiza no Brasil, uma vasta variedade de animais em todo o mundo têm sido apontados como seus sucessores.

A Suíça escolheu já um porquinho-da-índia para prever os resultados dos jogos da seleção suíça. O animal, de pêlo preto e branco e batizado de Sra. Shiva, corre por um pequeno relvado (cada lado do campo representa uma equipa) e deixa uma marca em forma de fezes do lado da equipa vencedora.

Veja aqui o vídeo:

Ler mais

Exclusivos