Juventus sagra-se campeã invicta, nove anos depois

Os "meninos de ouro" de José Mourinho arrasaram o Milan no Giuzzepe Meazza e permitiram que o "scudetto" fosse para Turim, nove épocas depois.

O trono e o "scudetto" de campeão de Itália regressaram, nove anos depois, a Turim. A Juventus celebra este domingo o 28.º título de campeão nacional do seu historial, na penúltima jornada da Serie A. A "Velha Senhora" é a única equipa a conseguir sagrar-se campeã nacional esta temporada sem ter consentido qualquer derrota - 22 vitórias e 15 empates.

Os pupilos de Antonio Conte entraram em Cagliari de ouvidos postos no Giuseppe Meazze, onde Inter e Milan mediam forças no histórico dérbi de Milão. Só a vitória interessava aos rosseneri, caso contrário a Juventus seria campeã se derrotasse o Cagliari. E a festa dos adeptos da Juve começou bem cedo, isto porque Vucinic abriu o marcador aos 6 minutos e, pouco depois, Diego Milito colocou o Inter Milão em vantagem.

O Inter Milão, de resto, estava obrigado a ganhar, de modo a poder manter as esperanças em chegar à Liga dos Campeões. Numa partida onde os dois colossos só queriam a vitória, o resultado final de 2-4 ilustrou bem o espetáculo que foi a partida. O AC Milan até conseguiu dar a volta ao resultado antes dos 50 minutos, graças ao inevitável Zlatan Ibrahimovic, que "bisou" - um dos golos foi de penálti - e chegou aos 28 golos na Serie A, estando inevitavelmente a caminho de ser o máximo goleador da competição.

A noite era, no entanto, de um antigo "menino de ouro" de José Mourinho. O italiano Diego Milito chegou ao "hat-trick", graças a duas grandes penalidades convertidas com sucesso. Uma vantagem que, diga-se, já era justa para o Inter Milão, que tão maus resultados somou ao longo desta temporada, a nível interno e europeu. Entrentanto, já a Juventus tinha acabado com o jogo em Cagliari, com autogolo de Canini a 15 minutos do final, que fixou o resultado em 0-2.

Com o título já entregue à Juventus, um outro ex-pupilo de Mourinho assinou o momento do jogo em Milão: Maicon, com um pontapé violentíssimo a 25 metros da baliza, fez o golaço que confirmou a vitória do Inter Milão, que vai medir forças com a Lázio na última jornada, na disputa da última vaga de acesso à Liga dos Campeões, ainda que o Nápoles (perdeu 2-0 com o Bolonha) também esteja na luta.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.