José António Camacho despedido do Osasuna

José António Camacho foi hoje despedido de treinador do Osasuna, depois da derrota 1-0 em casa da Real Sociedad, resultado que colocou a equipa de Pamplona no 18.º antepenúltimo lugar da liga espanhola em futebol.

O presidente do clube anunciou o despedimento do antigo técnico do Benfica depois de o clube ter caído na zona de despromoção da liga espanhola, na qual conseguiu apenas uma vitória nas últimas 11 jornadas. Este foi o vigésimo jogo consecutivo do Osasuna fora de casa sem ganhar.

Antes da derrota de domingo no Anoeta, o Osasuna tinha imposto em casa a segunda derrota na prova ao Real Madrid e empatado, também no seu estádio, com o Maiorca. Camacho, que ia na terceira temporada no Osasuna, não conseguiu esta época duas vitórias consecutivas e o cenário piora quando se avaliam os jogos fora: A equipa soma mais de um ano sem ganhar fora de Pamplona, conseguindo apenas dois pontos (de outros tantos empates) em 20 saídas.

O antigo lateral do Real Madrid, clube que também treinou, deverá ser substituído no cargo por José Luis Mendilíbar. José António Camacho tinha contrato com o Osasuna até ao final desta época. O Osasuna conseguiu esta época, em 23 jogos na liga, cinco vitórias, sete empates e 11 derrotas, 21 golos marcados e 30 sofridos, totalizando 22 pontos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."