Futre torce pelo apuramento do Atlético Madrid

Embora tenha representado os dois clubes em disputa na eliminatória dos oitavos de final da Liga dos Campeões, Atlético de Madrid e AC Milan, Paulo Futre admitiu à Rádio Marca que torcerá pela equipa de Madrid.

"Não tem nada a ver, o que sinto e o que desejo é que o Atletico passe. Não há comparação, sou colchonero", garantiu o internacional português que jogou no Atlético de Madrid de 1987 a 1993 e regressou na época 1997/1998, fazendo um total de sete temporadas na capital espanhola.

Embora tenha afirmado preferir o Atlético, Paulo Futre não esconde o orgulho que sentiu ao representar as cores do clube 'rossoneri': "Na minha passagem pelo Milan percebi o grande clube que é, estava na altura muito à frente de todas as outras equipas. Tínhamos uma grande equipa, Maldini, Baresi, Costacurta, Tassotti... Weah era um fenómeno, era o nosso avançado, o goleador. Tínhamos uma grande equipa, era incrível. Com Fabio Capello no banco, foi uma honra trabalhar com ele", explicou o antigo extremo.

"Historicamente, o Milan é muito melhor que nós, mas a história não joga. O Milan está a fazer uma temporada horrível, mas não nos devemos fiar nisso visto que têm grandes jogadores como Balotelli e outros que nos podem causar dissabores. Vai ser uma eliminatória equilibrada, mas espero que seja o Atlético a ganhar a batalha de 180 minutos", concluiu 'el portugués'.

A 1ª mão da eliminatória realiza-se esta quarta-feira, em San Siro, em Milão. A 2ª mão está marcada para 11 de março, no Vicente Calderón, em Madrid.

Ler mais

Exclusivos