Futre: "Gil y Gil pediu-nos para não ganhar"

O presidente do Atlético teria chegado a acordo com o presidente do clube adversário, e disse a Futre: "Diz aos teus colegas para não correrem".

Na última jornada da temporada 1990-91, Paulo Futre, então capitão do Atlético de Madrid, foi abordado por Jesús Gil y Gil, presidente do clube, que lhe disse que a equipa não podia ganhar o seu jogo contra o Espanyol.

Segundo o que Futre contou ao jornal Record, foi já no hotel em Barcelona que o presidente do Atlético disse ao capitão: "Não podemos ganhar hoje. Diz aos teus colegas para não correrem".

Segundo Futre, foi a única vez que lhe aconteceu algo do género. O Espanyol precisava de pontuar para não descer, enquanto que o Atlético já estava apenas a cumprir calendário. Gil y Gil teria chegado a acordo com o presidente do Espanyol: não vencendo, receberia um jogador na época seguinte.

"Assim não quero jogar. Vai tu dizer-lhes isso", terá respondido Futre. No balneário, Gil y Gil explicou a situação aos jogadores, e o Atlético perdeu 3-1.

"Nesse jogo fiquei no banco e nem sequer entrei", contou Futre ao Record. "Os meus companheiros não se atreveram a criticá-lo. Era ele quem pagava os salários e ameaçou todos, dizendo que não pagava e que os despedia se não concordassem".

Ler mais

Exclusivos