FPF pré-candidatou Lisboa e Porto ao Euro2020

Campeonato Europeu de futebol de 2020 vai ser disputado em 13 diferentes países e Portugal quer fazer parte desse mapa.

Lisboa e Porto são as cidades apresentadas pela Federação Portuguesa de Futebol como possíveis sedes do Campeonato da Europa de futebol de 2020, anunciou hoje o Comité Executivo da EUFA, reunido em Dubrovnik, na Croácia, numa pré-candidatura que está dependente ainda dos futuros executivos camarários a sair das eleições autárquicas de 29 de Setembro.

A Federação Portuguesa de Futebol, que já tinha manifestado interesse em entrar na corrida, é uma das 32 filiadas que figuram na lista oficial de interessadas apresentada hoje pela UEFA, num grupo onde apenas figuram cinco propostas com mais de uma cidade, entre elas a portuguesa.

Estádio da Luz e José Alvalade, em Lisboa, e Estádio do Dragão, no Porto, são os três únicos recintos com capacidade, estrutura e condições para acolher jogos do Euro2020.

A Espanha propôs Madrid, Barcelona, Bilbau e Valência. Itália (Roma e Milão), Polónia (Varsóvia e Chorzow) e Ucrânia (Kien e Donetsk) são os outros países que apresentaram mais que uma cidade.

Os candidatos têm o direito de alterar a escolha inicial de cidades, mas devem entregar o dossier final de candidatura até 25 de abril de 2014. O anúncio das cidades eleitas pelo Comité Executivo da UEFA está marcado para 25 de setembro 2014.

A fase final do Euro2020 vai ser acolhida por 13 países, uma decisão inédita tomada pela UEFA no início deste ano.

Os jogos vão ser divididos em 13 diferentes pacotes, com 12 pacotes padrão a incluírem três jogos da fase de grupos e um da fase a eliminar (oitavos-de-final ou quartos-de-final), e um pacote a incluir as meias-finais e final.

Cada uma das 32 federações candidatas vai ter oportunidade de apresentar duas candidaturas, uma para um pacote padrão e outra para o pacote meias-finais/final.

Caberá a cada federação candidata decidir se apresenta a mesma cidade ou duas cidades para estas duas candidaturas, mas não poderá haver mais do que um recinto escolhido por país.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Benefícios fiscais para quê e para quem

São mais de 500 os benefícios fiscais existentes em Portugal. Esta é uma das conclusões do relatório do Grupo de Trabalho para o Estudo dos Benefícios Fiscais (GTEBF), tornado público na semana passada. O número impressiona por uma razão óbvia: um benefício fiscal é uma excepção às regras gerais sobre o pagamento de impostos. Meio milhar de casos soa mais a regra do que a excepção. Mas este é apenas um dos alertas que emergem do documento.

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la no ensino superior

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.