FIFA vai aprovar leis anti-racismo já em 2015

Em causa está o Campeonato do Mundo de 2018, a realizar na Rússia. FIFA diz estar consciente que o "racismo no futebol russo é uma realidade".

A FIFA vai aprovar várias leis e sanções para evitar incidentes racistas no Campeonato do Mundo de futebol de 2018, a disputar na Rússia, anunciou nesta quinta-feira o secretário-geral do organismo, Jerome Valcke, em Pretória.

Em 2015, a FIFA espera ter uma série de sanções para combater a discriminação no futebol, afirmou Valcke, durante a cerimónia do fundo para o legado do Mundial da África do Sul de 2010, no valor de sete milhões de euros.

"No dia 2 de dezembro, o grupo de trabalho contra a discriminação vai ter uma reunião muito importante, na qual deverá participar o presidente da federação, Joseph Blatter", frisou Valcke, questionado sobre os recentes incidentes racistas ocorridos no futebol russo.

O secretário-geral da FIFA constatou que "o racismo no futebol russo é uma realidade", mostrando-se favorável à aplicação destas sanções "já nos jogos de apuramento para o Mundial 2018, para o qual a Rússia está automaticamente qualificada".

Valcke diz acreditar que "as pessoas devem saber exatamente o que acontece quando são violadas as regras da FIFA" e que esta medida vai prevenir possíveis incidentes durante o Mundial.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.