Candidatura ao Euro2020 depende das autarquias e do caderno de encargos

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) insistiu que uma decisão definitiva das candidaturas de Lisboa e Porto a receber jogos do Euro2020 será tomada em conformidade com os autarcas eleitos nos dois municípios.

Lisboa e Porto foram as cidades identificadas como possíveis sedes do Euro2020 pela FPF, uma das 32 filiadas que figuram na lista oficial de interessadas apresentada hoje pela UEFA.

Os Estádios da Luz e José Alvalade, em Lisboa, e o Estádio do Dragão, no Porto, são os três únicos recintos com capacidade, estrutura e condições para acolher jogos do Euro2020, que nesse ano vai ser disputado em 13 cidades europeias.

"Apesar das atuais condições económicas e financeiras que o país atravessa, a FPF não quis deixar de manifestar a possibilidade de se candidatar. Como havia o 'deadline' de 12 de setembro, não quisemos deixar de manifestar essa posição", explicou Fernando Gomes, citado pelo sítio oficial da FPF na Internet.

Desde a cidade croata de Dubrovnik, onde o Comité Executivo da UEFA reuniu com todas as federações filiadas, Fernando Gomes reiterou que a FPF transmitiu à UEFA que não era possível tomar ainda uma decisão definitiva em virtude das eleições autárquicas, o que foi aceite pelo organismo.

Além das futuras conversas com os eleitos para as presidências dos municípios de Lisboa e Porto, Fernando Gomes salvaguardou também que será necessário esperar pelo caderno de encargos, que só será conhecido em finais de outubro, quando vai ocorrer um "workshop" com as 32 federações interessadas.

"Há condições do caderno encargos que não são definitivas e do conhecimento geral. Se o grau de exigências for de tal monta, temos de ter a serenidade e inteligência de dizer não. No limite, a decisão será das duas autarquias", esclareceu Fernando Gomes.

Mas ainda antes do caderno de encargos, o presidente da FPF insistiu que será necessário esperar pelo resultado das eleições autárquicas, marcadas para 29 de setembro.

"Estamos condicionados porque temos as autárquicas muito perto. Não queremos que esse processo tenha influência no processo eleitoral. Após 29 de setembro iremos dialogar com os dois representantes eleitos das cidades para analisar a viabilidade das candidaturas [ao Euro2020]", concluiu.

Ler mais

Exclusivos