Brasil vence Itália e consegue pleno de triunfos

Triunfo por 4-2 do Brasil deixa Itália à mercê da Espanha nas meias-finais da Taça das Confederações. Neymar voltou a marcar.

A seleção do Brasil bateu a Itália por 4-2 no encerramento do grupo A da Taça das Confederações, assegurando o primeiro lugar e, à partida, relegando a squadra azzura para um duelo com a Espanha nas meias-finais da competição.

Dante (45+1'), Neymar (55') e Fred (66' e 89') assinaram os golos do triunfo dos pupilos de Scolari, enquanto Giaccherini (51') e Chiellini (71') marcaram para a seleção de Itália.

O Brasil vai defrontar o segundo classificado do grupo B, enquanto a Itália pode preparar-se para medir forças com a Espanha. Isto porque a roja só deixará o primeiro lugar caso perca por, pelo menos, cinco golos de diferença com a Nigéria. De resto, a formação sul-africana apurar-se-á apenas se não conseguir um resultado pior do que o do Uruguai, que vai medir forças com o frágil Taiti.

No outro jogo do grupo A, que serviu apenas para cumprir calendário, o México venceu o Japão por 2-1, despedindo-se da Taça das Confederações com o primeiro triunfo. Chicharito bisou e ainda desperdiçou um penálti que lhe poderia ter dado o hat-trick, enquanto Shinji Okazaki fez o golo que não chegou para o Japão somar o primeiro ponto.

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.