Inter sobe à zona europeia em tarde de muitos golos

O Inter de Milão voltou aos lugares de acesso à Europa, após uma vitória por 4-0 sobre a Sampdória, numa tarde em que se marcaram 29 golos em seis partidas.

A luta pela Europa em Itália está ao rubro, com Inter e Parma num autêntico "mano-a-mano". Os interistas partiam em desvantagem para a 33.ª jornada, depois do surpreendente empate na receção ao Bologna, mas conseguiram inverter a classificação com uma goleada à Sampdoria.

A partida em Génova foi de sentido único e desde cedo o Inter confirmou a sua superioridade, com Mauro Icardi a marcar o primeiro golo aos 13 minutos da partida. O argentino voltou a marcar aos 62', na sequência de uma jogada algo duvidosa. Walter Samuel (60') e Rodrigo Palácio (79') cifraram o resultado final em 4-0 para os nerazzurri.

Com esta vitória, o Inter, quinto classificado, com 53 pontos, conseguiu ultrapassar o Parma, sexto, com 51 pontos, que não foi além de um empate na visita ao Bolonha. A equipa parmalat esteve mesmo a perder (golo de Cherubin aos 44') mas conseguiu empatar já perto do fim com um golo de Raffaele Palladino (79').

O Nápoles continua a consolidar o terceiro lugar e a presença no "play-off" de acesso à Liga dos Campeões do próximo ano. Com Gonzalo Higuain em destaque (marcou um "hat-trick"), os napolitanos venceram os romanos por uns esclarecedores 4-2 e mantiveram a vantagem de nove pontos para a Fiorentina, quarta classificada.

Os "viola" venceram o Hellas Verona (com Juan Iturbe a titular), por 5-3, naquele que foi o jogo com mais golos da jornada. A equipa da casa ainda se adiantou no marcador, com um golo de Jacopo Sala, aos 14', mas a Fiorentina conseguiu inverter o resultado ainda na primeira parte ,com golos de Cuadrado (31') e Aquilani (44').

A segunda metade da partida serviu para consolidar o triunfo da formação de Florença. Borja Valero (63'), Matri (82') e o segundo golo de Aquilani (86') estabeleceram a "manita viola". Do lado do Verona, Luca Toni e Juan Iturbe (emprestado pelo FC Porto) ainda reduziram, mas não evitaram o triunfo por 5-3 da Fiorentina.

Na luta pela manuntenção, o Livorno não evitou nova derrota e foi batido pelo Chievo Verona (4-2). Numa primeira parte cheia de golos, Luca Siligardi (6') ainda colocou a formação de Domenico di Carlo na frente, mas os golos de Paloschi (9') e Théreau (23') inverteram o resultado para os visitantes.

Paulinho, de penálti, ainda empatou a partida, mas Paloschi bisou e enviou o Chievo a vencer para as cabines. A segunda parte feio parca em golos e apenas serviu para o jovem avançado Alberto Paloschi (ex-Milan) marcar. de grande penalidade. o seu terceiro golo no jogo e cifrar o resultado final.

Com este resultado, o Livorno, 18.º classificado, viu o Sassuolo, 19.º, chegar aos mesmo 25 pontos e deixou o Bologna, 17.º, aumentar a distância (28 pontos), fruto do empate com o Parma.

O último jogo da tarde revelou-se impróprio para cardíacos. O Génova deslocou-se ao Olímpico de Turim e consegui adiantar-se no marcador a cinco minutos do fim, deixando antever a vitória. Todavia, Ciro Immobilie (90+2') e Alessio Cerci (90+4') operaram a reviravolta já em tempo de compensação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG