Hotel onde ficou a Espanha tinha licenças ilegais

O quartel-general da Roja durante o Campeonato da Europa, em Gniewino, foi construído sem ter as devidas licenças geotécnicas. Algumas delas foram mesmo falsificadas para que o recinto fosse construído na ladeira de uma colina.

Uma situação destas "pode por em perigo a vida ou a saúde de muitas pessoas", revelou um relatório da Agência Polaca Anti-corrupção (CBA), que sublinhou o risco de colapso da estrutura do edifício em caso de movimentos de terra.

As conclusões da CBA já estão na mesa da Procuradoria, segundo informou esta terça-feira a emissora de televisão polaca TVN24.

Os proprietários do hotel de Gniewino contavam com permissão para construir um edifício com capacidade para 150 hóspedes.

A CBA revelou que a unidade hoteleira, com capacidade para 250 hóspedes, foi construída sem um relatório positivo, efetuado por geólogos, que confirmasse a estabilidade de uma ladeira, onde podem ocorrer movimentos de terra.

Por seu turno, a empresa proprietária das instalações criticou o relatório "prejudicial" e assegura que conta com toda a documentação necessária, acrescentando que a saúde e segurança das pessoas que se alojam no hotel não corre perigo.

Recorde-se que, apesar deste incidente, que a seleção espanhola desconhecia, a vitória sorriu à formação do país vizinho com a vitória na final por 4-0 sobre a congénere italiana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG