FIFA vai ouvir fonte que denunciou subornos

A FIFA vai ouvir a fonte do "Sunday Times" que denunciou ao jornal inglês subornos a responsáveis africanos do organismo mundial na escolha do Qatar como anfitrião do Mundial de futebol de 2022.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, citado pelas agências internacionais, confirmou que essa fonte será ouvida na sede do organismo, em Zurique, Suíça, para ser avaliada a hipótese de um inquérito.

"O Sunday Times concordou em levar a fonte a Zurique para podermos discutir essas denúncias e, eventualmente, avançar com uma investigação", confirmou Blatter.

A fonte do jornal inglês denunciou que os membros africanos do Comité Executivo da FIFA Issa Hayatou e Jacques Anouma terão recebido 1,5 milhões de dólares (mais de um milhão de euros) para votar na candidatura do Qatar.

Blatter não quer falar, para já, da hipótese de uma nova escolha para o Mundial de 2022, defendendo que a investigação tem de avançar "passo a passo".

O presidente da FIFA garante que o organismo "está ansiosamente a aguardar" por mais provas para depois encaminhar o eventual processo ao Comité de Ética.

O mesmo dirigente defende que a situação deve ficar totalmente clarificada até 27 de maio, cinco dias antes da recandidatura a novo mandato, numa corrida eleitoral contra Mohamed bin Hamman, do... Qatar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG