FIFA "muito preocupada" com indícios de escravatura

Após ter sido denunciada a existência de fortes indícios de exploração de trabalhadores nepaleses envolvidos na construção de infraestruturas no Qatar, a FIFA promete reagir.

Os responsáveis pela FIFA manifestaram-se nesta quinta-feira "muitos preocupados" com os indícios de exploração de trabalhadores nepaleses envolvidos na construção de infraestruturas para o Mundial de Futebol de 2022 no Qatar.

As preocupações dos responsáveis do organismo máximo do futebol mundial surgiram na sequência de uma investigação lançada pelo diário britânico "The Guardian".

"A FIFA está muito preocupada com as notícias dos media que dão conta de abusos em matéria de direito do trabalho e das condições dos trabalhadores da construção do projeto lançado em Lusail City, no Qatar", sublinhou um porta-voz daquele organismo, citado pela agência francesa AFP.

O mesmo responsável adiantou que "a FIFA vai entrar novamente em contacto com as autoridades do Qatar" e "voltará a discutir a questão na reunião do comité executivo, no ponto relativo ao Mundial de 2022 do Qatar, nos dias 03 e 04 de outubro em Zurique".

Na investigação, intitulada "a escravatura dos tempos modernos", o diário britânico noticia que 44 trabalhadores nepaleses morreram no Qatar, entre 04 de junho e 08 de agosto, citando documentos obtidos na embaixada nepalesa em Doha.

Segundo o "The Guardian", os nepaleses, que representam cerca de 40 por cento dos trabalhadores imigrantes no emirado, são "vítimas de exploração e abusos que podem ser vistos como a escravatura moderna".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG