FIFA esclarece tecnologia da linha de golo nos ecrãs

Depois da polémica com o golo do França-Honduras, a FIFA quer esclarecer a tecnologia da linha de golo e, para isso, vai utilizar os ecrãs gigantes nos estádios para o fazer, anunciou esta segunda-feira

"Trabalhamos para tornar essa tecnologia clara para o público", disse Delia Fischer, chefe de comunicação do organismo máximo do futebol mundial, na sequência do ocorrido no jogo França-Honduras, quando um remate do avançado francês Karim Benzema levou a bola ao poste, ressaltando para as mãos do guarda-redes hondurenho.

Uma primeira imagem do lance, difundida no ecrã gigante do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, em câmara lenta, revelou que a bola não entrou na baliza com a anotação "não golo", mas, alguns segundos depois, uma outra imagem ao "ralenti" mostra que o guarda-redes das Honduras tocou na bola além da linha de golo, suportado pela anotação "golo".

Este lapso de tempo entre as duas sequências provocou momentos de confusão no estádio, num público que, ao contrário do que sucede em Inglaterra, não está familiarizado com a tecnologia da linha de golo", explicou Fischer.

A FIFA promete assim trabalhar para tornar as imagens em câmara lenta mais claras, em coordenação com a empresa responsável pela tecnologia da linha de golo.

No domingo, em Porto Alegre, na partida França-Honduras, aconteceu pela primeira vez um golo sancionado com o apoio da tecnologia da linha de golo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG