Equador surpreende na Argentina, na corrida ao Mundial de 2018

Sem Lionel Messi, a Argentina, que "perdeu" Agüero na primeira parte, perdeu por 2-0 na receção ao Equador, no arranque da qualificação sul-americana para o Mundial.

O Equador protagonizou quinta-feira a primeira grande surpresa das eliminatórias sul-americanas de apuramento para o Mundial de futebol de 2018, ao bater fora a vice-campeã em título Argentina, órfã de Lionel Messi, por 2-0.

Sem o seu o '10', a formação 'albi-celeste' foi incapaz de marcar e caiu nos 10 minutos finais, com dois golos de 'rajada', apontados por Fricson Erazo, aos 81 minutos, de cabeça, após um canto, e pelo ex-'leão' Felipe Caicedo, aos 82, na sequência de uma 'correria' de Jose Antonio Valência.

A Argentina, vice-campeã mundial e sul-americana em título, não falha uma fase final do Mundial desde 1970, enquanto o Equador procura a quarta presença nas últimas cinco edições -- só falhou em 2010.

Na formação da casa, o benfiquista Nicólas Gaitán não saiu do banco dos suplentes, enquanto Sergio 'Kun' Aguero lesionou-se e foi substituído, aos 24 minutos, sendo baixa quase certa para terça-feira, no Paraguai.

Antes, o Chile, vencedor da última edição da Copa América, iniciou da melhor forma a fase de qualificação, ao bater em casa o Brasil por 2-0.

Eduardo Vargas, aos 72 minutos, e Alexis Sánchez, aos 90, apontaram os tentos dos chilenos, que continuam em festa, depois se terem sagrado campeões da América do Sul, a 07 de julho, também em Santiago, numa final com a Argentina.

A formação liderada pelo argentino Jorge Sampaoli procura a nona presença, e terceira consecutiva, na fase final de um Mundial, enquanto o Brasil, que jogou desfalcado do castigado Neymar, é o único país totalista em campeonatos do Mundo.

Os anfitriões, que não venciam o Brasil há 15 anos, marcaram dois golos e ainda enviaram duas bolas ao 'ferro', por Alexis Sánchez (43 minutos) e Mauricio Isla (55), sendo que também Mark González esteve muito perto de marcar (67).

Nos outros encontros da primeira jornada, destaque para os triunfos fora do Uruguai, na Bolívia, por 2-0, e do Paraguai, na Venezuela, por 1-0.

Os defesas Martín Cáceres, aos 10 minutos, e Diego Godin, aos 69, selaram o triunfo dos uruguaios, enquanto o ex-benfiquista Derlis González marcou o tento dos paraguaios, aos 85, após 'brinde' da defesa venezuelana.

Por seu lado, a Colômbia recebeu e bateu o Peru por 2-0, graças a tentos do sportinguista Teo Gutiérrez, aos 36 minutos, e de Edwin Cardona, aos 90+4.

O 'leão' Teo Gutiérrez foi substituído aos 75 minutos, pelo ex-portista Falcao, e depois de ver um cartão amarelo, aos 43, por falta sobre o seu colega de equipa André Carrillo, que foi titular no Peru, saindo aos 81.

Os primeiros quatro classificados da zona sul-americana qualificam-se para o Mundial de 2018, que se realiza na Rússia (14 de junho a 15 de julho), enquanto o quinto disputa um 'play-off' intercontinental.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG