Chiellini considera excessivo castigo da FIFA a Suárez

Defesa italiano, a vítima da mordidela do avançado uruguaio, garante que não tem qualquer sentimento de raiva ou de vingança conta Luiz Suárez

O defesa italiano Giorgio Chiellini considerou esta sexta-feira excessiva a suspensão por quatro meses aplicada ao avançado Luis Suárez, que o mordeu durante o jogo Itália-Uruguai do Mundial de futebol.

"Sempre achei que deveria haver uma intervenção disciplinar, mas parece-me que a sanção é excessiva", escreveu o defesa italiano na sua conta na rede social Twitter.

Depois de ter dado como provado que Luis Suárez mordeu o ombro de Chiellini no jogo frente à seleção italiana, do grupo D do Mundial, a FIFA suspendeu o uruguaio por nove jogos e baniu-o de todas as atividades relacionadas com o futebol durante quatro meses.

O avançado do Liverpool foi também obrigado, pelo organismo máximo do futebol, a abandonar o "quartel-general" do Uruguai no Mundial2014, em Sete Lagoas, Minas Gerais, no Brasil.

"O meu pensamento agora vai para o Luis e para a sua família, porque eles vão enfrentar um período muito difícil", referiu Chiellini, que manifestou ainda o desejo de que Suárez fosse autorizado a ficar junto da equipa, que defrontará a Colômbia nos oitavos de final, o que não veio a suceder.

O defesa italiano garantiu não ter "sentimentos de vingança ou raiva" contra Suarez e acrescentou que a sua única raiva se prende com o jogo, que terminou com a vitória do Uruguai e ditou o afastamento da seleção transalpina do Mundial2014.

Entretanto, a federação uruguaia, pela voz do seu presidente, Wilmar Valdez, já anunciou que vai recorrer do castigo, que considerou "totalmente exagerado", não tendo este recurso qualquer efeito suspensivo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG