Campeão Egipto entra a ganhar contra a Nigéria

Nigerianos, que vão estar no Mundial 2010, estiveram a ganhar, mas os bicampeões africanos, grandes ausentes do próximo campeonato do mundo, deram a volta e venceram 3-1.

O Egipto venceu a Nigéria por 3-1, em jogo da primeira jornada do Grupo C da Taça das Nações Africanas, e assumiu provisoriamente o comando.
O actual bicampeão africano sentiu mais dificuldades do que o resultado final deixa transparecer, e até esteve a perder desde os 12 minutos, altura em que a Nigéria se adiantou no marcador com um golo de Edu.
Este golo prematuro já traduzia algum ascendente da selecção nigeriana, que deteve até ao intervalo a iniciativa de jogo, mais tempo de posse, maior preponderância atacante perante um Egipto que adoptou sempre uma postura mais expectante e calculista.
De resto, o golo do empate, aos 34 minutos, surgiu na sequência de um lance típico de contra-ataque, um lançamento longo a apanhar Motaeb isolado nas costas da defesa nigeriana, cuja vulnerabilidade ao longo da partida viria a comprometer o trabalho colectivo.
O resultado ao intervalo era lisonjeiro para os actuais campeões, que se mostraram inferiores aos nigerianos no plano físico-atlético, mas muito mais maduros na vertente táctica e em termos de eficácia.
Não era suposto a Nigéria sofrer um golo de contra-golpe estando a defrontar o campeão em título e em vantagem no marcador, mas a verdade é que se deixou surpreender de forma elementar, cometendo erros defensivos que já não se usam em alta competição.
Na segunda parte, o Egipto, apesar do 1-1, não alterou a sua estratégia, jogando mais recuado, com as linhas próximas, a "convidar" a Nigéria a subir e a "pegar" no jogo, para depois lhe aplicar o "veneno" do contra-ataque.
O segundo golo, aos 54 minutos, surgiu, sem surpresa, na sequência de novo lance em que a defesa nigeriana foi apanhada em contrapé, totalmente descompensada.
Daí para a frente, o Egipto controlou e geriu o jogo perante uma Nigéria que nunca se entregou, mas que acusou claramente o segundo golo em termos anímicos.
O terceiro golo surgiu à beira do fim, mas a verdade é que os egípcios podiam até ter feito mais um ou dois golos no derradeiro quarto de hora.
 
Estádio Ombaka, em Benguela.
Egipto, 3 - Nigéria, 1.
Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:
0-1, Edu, 12 minutos.
1-1, Motaeb, 34.
2-1, A.Hassan, 54.
3-1, Nagy, 87.

Equipas:
Egipto - El Hadary, H. Said, Fathallah, Gomaa, Moawad, Fathi (cap), A. Hassan, Abd Rabou (Nagy, 72), Ghali (Al-Muhamadi, 56), Zidan (Abdel-Shafy, 85) e Motaeb.
Nigéria - Enyeama, Mohamed, Yobo (cap), Nwanneri, Taiwo, Mikel (Kanu 79), Ayila, Etuhu, Edu, Uche (Obinna 69)e Yakubu.

Árbitro : R.Seechurn.
Acção disciplinar : cartão amarelo para Nwanneri (62)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG