Fórmula 1 vai ter seis corridas 'sprint' a partir de 2023

Número de corridas mais curtas duplica no próximo ano. FIA e CEO da Fórmula 1 elogiam a decisão.

O calendário da Fórmula 1 vai incluir seis corridas sprint a partir de 2023, o dobro das atuais, decidiu a Federação Internacional do Automóvel (FIA), embora não sejam conhecidos os grandes prémios que as vão receber.

"Estou satisfeito por podermos confirmar que seis corridas sprint vão fazer parte do campeonato a partir de 2023, aproveitando o sucesso do novo formato introduzido pela primeira vez em 2021", regozijou-se o presidente e CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali.

Nos fins de semana em causa, a qualificação é antecipada um dia para sexta-feira, realizando-se uma corrida, sprint, extra no sábado, de 100 quilómetros, que define a grelha de partida para o grande prémio de domingo.

"O sprint oferece ação ao longo de três dias com todos os pilotos a lutar por algo desde o início, na sexta-feira, até ao evento principal, no domingo, adicionando mais emoção ao fim de semana. O feedback dos fãs, equipas, promotores e parceiros tem sido muito positivo e o formato está a dar uma nova dimensão à Fórmula 1. E todos queremos garantir o seu sucesso no futuro", acrescentou o dirigente.

Silverstone, no Reino Unido, Monza, em Itália, e Interlagos, no Brasil, receberam o primeiro trio de eventos sprint, em 2021, enquanto Imola (Itália), Red Bull Ring (Áustria) e novamente Interlagos foram designados para receber aquelas corridas na presente campanha.

"Este é outro exemplo do crescimento e prosperidade contínuos do automobilismo. Em estreita colaboração com Stefano Domenicali e o FOM [Formula One Management Group], concluímos uma análise minuciosa sobre o impacto de sessões adicionais de sprint e ajustámos parâmetros relevantes do nosso trabalho para garantir que continuem a ser regulados ao mais alto nível", disse o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG