Segurança identificou os cinco arguidos como agressores

Um segurança privado identificou hoje os futebolistas Helton, Hulk, Sapunaru, Christian Rodriguez e Fucile, na altura todos do FC Porto, como os autores das agressões no túnel de acesso aos balneários do estádio da Luz, em 2009.

Na segunda sessão do julgamento do caso Túnel da Luz, o "steward" Ricardo Silva disse que, na altura dos distúrbios, se lembrava da presença dos cinco jogadores do FC Porto, acompanhados "de mais alguns elementos do clube", cuja identidade desconhece.

O segurança recordou os momentos de conflito e as agressões de que foi alvo, que o levaram a ser assistido numa unidade hospitalar de Lisboa.

A próxima sessão do julgamento na 3.ª Secção do 3.º Juízo Criminal de Lisboa está programada para a próxima sexta-feira.

Os factos ocorreram após o final do encontro entre Benfica e FC Porto, da 14.ª jornada da I Liga de 2009/2010, que a equipa benfiquista venceu por 1-0.

Os brasileiros Hulk e Helton, o romeno Sapunaru e os uruguaios Christian Rodriguez e Fucile são indiciados de agressões aos dois "stewards" em serviço no jogo Benfica-FC Porto.

O romeno Sapunaru é acusado de dois crimes de ofensa à integridade física, enquanto Hulk, Helton, Christian Rodriguez e Fucile respondem por um crime de agressão, na forma simples.

Atualmente, apenas Helton e Fucile ainda representam os tricampeões nacionais.

Os dois seguranças, um dos quais teve de receber tratamento hospitalar, requereram uma indemnização de 45 mil euros, que já afirmaram que será doada a uma instituição de solidariedade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG