Dragões vencem na Madeira e ficam a um ponto do título

O FC Porto ganhou este domingo no terreno do Marítimo (0-1), ficando a apenas um ponto da conquista da I Liga. Marega fez o único golo da partida, ao minuto 89

O FC Porto segue lançado para fazer a festa da conquista da I Liga (cinco anos depois do último título) já no próximo fim de semana. Este domingo, os dragões venceram no terreno do Marítimo (0-1), terminando com seis anos sem triunfos na Madeira. Assim, ficaram a apenas um ponto do título.

Foi um jogo de paciência para os azuis e brancos. A jogar contra dez desde o minuto 42 (por expulsão do guarda-redes marítimista, Amir), acercaram-se da baliza adversária e criaram uma mão-cheia de oportunidades, mas apenas marcaram à beira do final. Fê-lo Marega, de cabeça, aos 89', na sequência de um canto batido por Alex Telles.

O Marítimo, a precisar de pontuar para manter viva a esperança de chegar ao 5.º lugar (é 6.º, a três pontos do Rio Ave), já não foi capaz de reagir, depois de cerca de 45 minutos remetido à defesa. E acabou com nove, por expulsão de Rúben Ferreira (a cortar um contra-ataque venenoso, com Gonçalo Paciência a isolar-se).

Com o triunfo, o FC Porto termina a 32.ª jornada mais solto, no 1.º lugar do campeonato: tem 82 pontos, contra 77 de Benfica e Sporting. Os dragões podem sagrar-se campeões já no sábado, se houver empate no dérbi entre sportinguistas e benfiquistas, ou no domingo, bastando-lhes pontuar na receção ao Feirense.

EQUIPAS:

Marítimo: Amir; Bebeto, Zainadine, Pablo e Rúben Ferreira; Fabrício Baiano, Gamboa e Jean Cléber (Charles, 44'); Correa (Ghazaryan, 84'), Joel Tagueu e Ricardo Valente (Edgar Costa, 72')

FC Porto: Casillas; Ricardo, Felipe, Marcano e Alex Telles; Otávio (Corona, 59'), Sérgio Oliveira (Óliver Torres, 71'), Herrera e Brahimi (Gonçalo Paciência, 89'); Marega e Soares

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco)

FILME DO JOGO:

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.