Lopetegui espera "jogo duro e exigente" contra o Shakhtar

Treinador do FC Porto elogia "rival magnífico, com experiência na prova e com um treinador excecional". Mas diz que os dragões querem "mandar no jogo"

O treinador do FC Porto, Julen Lopetegui, disse hoje esperar "um jogo difícil, duro e exigente", na terça-feira, frente ao Shakhtar Donetsk, em Lviv, na Ucrânia, para a segunda ronda do Grupo H da Liga dos Campeões de futebol.

"O nosso adversário é uma equipa com jogadores de nível muito elevado, de seleções importantes", disse o técnico espanhol, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, que decorrerá a mais de mil quilómetros de Donetsk, cidade em clima de guerra entre militares ucranianos e independentistas.

Questionado sobre uma expressão de Mircea Lucescu, treinador do conjunto ucraniano, que afirmou "conhecer tudo" sobre o FC Porto, Lopetegui respondeu: "É o trabalho dele, como é meu trabalho saber tudo sobre o Shakhtar, é normal".

"É uma partida da Champions, diante de um rival magnífico, com grandes jogadores, com experiência na prova e um treinador excecional e com grande conhecimento da competição", resumiu o espanhol.

Após a vitória, por 6-0, sobre o BATE Borisov, na primeira jornada, um empate pode ser considerado um resultado positivo para os "dragões", mas o seu treinador sustenta que "essas contas não são bem assim".

"Queremos ser protagonistas, mandar no jogo e procurar um bom resultado, como sempre", afirmou, a propósito, acrescentando: "Pensamos sempre em competir bem, atacar bem contra um adversário que, insisto, será muito difícil".

Relativamente ao facto de ter levado três guarda-redes entre os convocados, justificou com o facto de "estar longe de Portugal", salvaguardando "quaisquer imprevistos no treino".

Lopetegui negou "preocupação especial" quando Óliver Torres se lesionou, considerando que "todos os jogadores são importantes", dando o exemplo da perda do concurso do brasileiro Casemiro, para a qual "o FC Porto encontrará soluções", apesar de o médio ser "um dos que mais tem jogado".

Por fim, em resposta a um jornalista ucraniano sobre as tensões político-territoriais na Ucrânia, disse que "todos estão tranquilos", sabendo-se "seguros".

Também presente no encontro com a imprensa, o defesa Martins Indi apelidou de "muito difícil" a partida frente aos ucranianos, mas admitiu que o objetivo "é levar os três pontos para Portugal".

"Sabemos o que vamos encontrar e, por isso, será muito importante defender bem contra avançados muito rápidos", alertou.

O turco Cuneyt Çakir vai arbitrar, na terça-feira, o jogo entre o Shakhtar Donetsk e o FC Porto, na Arena de Lviv (19:45), na Ucrânia, a contar para a segunda jornada do Grupo H da Liga dos Campeões.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG