Kelvin: "Aceitei a equipa B porque não tive alternativa"

Kelvin ficou de fora da lista de inscritos na UEFA para a fase de grupos da Liga dos Campeões mas garante que não guarda mágoa face à decisão de Paulo Fonseca.

Kelvin, o autor do golo que resolveu o "clássico do título" entre FC Porto e Benfica na época passada, lamenta a falta de oportunidades que tem tido para jogar pelos dragões, até porque Paulo Fonseca o deixou de fora da lista de inscritos na UEFA para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

"O golo ficou na minha história e na do FC Porto. Eu queria dar continuidade a isso. Queria jogar mais mas as oportunidades não aparecem", revelou o jogador brasileiro, em declarações à Antena 1.

Para além de Kelvin, também o guarda-redes turco Bolat e o médio brasileiro Carlos Eduardo ficaram de fora da lista dos 21 jogadores inscritos (o FC Porto tem direito a 25, mas como não tem nenhum atleta formado no clube - segundo os regulamentos da UEFA, nem Josué se enquadra neste perfil - não preencheu as quatro vagas destinadas a tal).

"Tenho uma boa relação com o treinador. Já conversámos. Não tenho nada contra ele, nem o contrário. Aceitei ir para a equipa B porque não tive alternativa, senão ficava sem jogar", confessou Kelvin.

O futebolista dos dragões admitiu ter ficado triste com a decisão de Paulo Fonseca: "Fico triste porque é um sonho meu jogar na Champions e ainda mais pelo FC Porto. Contava estar no grupo mas infelizmente não aconteceu. Tenho que continuar, não posso parar por aqui."

"Nunca pensei em sair. Se um dia não estiver feliz vou procurar uma saída. O futuro ninguém sabe", garante Kelvin.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG