James Rodríguez: o "Bandido" que tirou o brilho à Luz

Prodígio colombiano esteve perto de assinar pelo Benfica em 2010, mas foi ao serviço do rival FC Porto que acabou por brilhar no estádio da Luz. E nem o jet-lag o travou.

Nem é titular indiscutível no FC Porto de Vítor Pereira, mas a sua influência na equipa portista é inegável. James Rodríguez, que aos 17 anos já era apelidado de "Cristiano Ronaldo colombiano", foi a figura do clássico entre Benfica e FC Porto, ao sair do banco de suplentes para fazer um golo e uma assistência para a reviravolta dos dragões na Luz.

Na madrugada de quinta feira, James Rodríguez cumpriu 80 minutos na vitória da Colômbia sobre o México, por 2-0, tendo estado na origem dos dois golos. Às 17:45 partiu de Miami rumo a Newark, onde aterrou à uma da manhã de sexta feira, dia do clássico. Seguiram-se mais sete horas de viagem até Lisboa e uma até ao hotel. Tempo mais do que suficiente para decidir mais um jogo do FC Porto esta temporada.

Ironicamente, ver James Rodríguez a brilhar no estádio da Luz era, no verão de 2010, um dos desejos dos dirigentes do Benfica. Na iminência de Di Maria ser transferido para o Real Madrid, os encarnados quiseram contratar o jovem que, aos 18 anos, liderava o conjunto do Banfield na Liga argentina.

"Sei que o Benfica está interessado em mim, que veem o meu jogo como sendo muito parecido com o dele [Di María], mas não irei substituir ninguém", avisou James Rodríguez, em junho de 2010. O FC Porto antecipou-se e assegurou a contratação de James, a troco de uma verba que rondou com 5 milhões de euros.

Depois de ter sido pouco utilizado na primeira metade da época 2010/11, surgiu a hipótese de James Rodríguez ser cedido, por empréstimo, ao Espanhol de Barcelona. Os dragões, no entanto, não libertaram o extremo colombiano, que acabou por se afirmar no conjunto portista e terminou a época com um hat-trick na final da Taça de Portugal. Esta temporada, James Rodríguez é o melhor marcador do FC Porto na Liga, com 11 golos, e já fez oito passes para golo. E os adeptos do FC Porto já só têm uma questão: por quanto tempo mais conseguirá Vítor Pereira manter James no banco de suplentes?

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG