Rui Barros: "Queremos chegar à final"

Treinador interino vai fazer esta quarta-feira o segundo jogo como técnico principal, frente ao Boavista.

Rui Barros estreou-se no comando técnico do FC Porto com um triunfo por 5-0 no Bessa, mas não acredita em facilidades no segundo duelo com o Boavista, agora para a Taça de Portugal. "Esse jogo já passou. É uma outra competição, é um jogo da Taça, a eliminar, em que eles, se calhar, também vão estar mais fortes, mas nós vamos ter mais concentração ainda. Aqueles 5-0 acontecem e temos de estar preparados para uma partida que vai ser mais difícil. Queremos chegar à final e isso passa pelos jogadores estarem com o máximo de concentração para este jogo", afirmou o treinador interino dos dragões ao Porto Canal, que vai fazer esta quarta-feira o segundo jogo como técnico principal.

Segundo Rui Barros o Boavista "é uma equipa com alguma agressividade, com jogadores que têm o seu valor, que joga no contra-ataque, com bolas longas, tem jogadores altos e são perigosos nas segundas bolas. O Boavista tem a sua história na Taça de Portugal e, neste jogo, que é logo a seguir ao da Liga, vai querer demonstrar outra atitude e outro valor. Vai ser um dérbi muito interessante".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.