Rui Barros, o pequeno treinador que já saboreou um outro tetra

Na equipa técnica do FC Porto há dois tetracampeões em potência: Rui Barros e Wil Coort. Para o português não é novidade - já o foi como jogador.

Há uma sensação nova no virar da esquina, para os jogadores e treinadores do FC Porto: serem tetracampeões. Mas há um portista no actual grupo para quem isso já não será novidade: Rui Barros. O treinador adjunto de Jesualdo Ferreira ganhou quatro (e depois cinco) títulos seguidos, como jogador, entre 1994 e 1998. Agora está prestes a repetir a experiência como técnico.

Rui Gil Barros, "o pequeno mágico" que seduzia os adeptos do alto dos seus 1,59 metros, agora é treinador. Foi ele que fez a transição entre Co Adriaanse e Jesualdo Ferreira - e, à conta disso, ganhou a Supertaça de 2006 como técnico principal. Já tinha conquistado o título de 05/06 a coadjuvar Co Adriaanse e esteve nos três anos seguintes ao lado de Jesualdo Ferreira. Percurso igual, só o de Wil Coort, o treinador de guarda-redes dos dragões [ver ao lado].

Mas o tetra iminente de Rui Barros é mais especial. Afinal, o técnico, de 43 anos, é um "homem da casa", que passou grande parte da carreira de futebolista de dragão ao peito. Em 1998, foi tetracampeão na companhia de Aloísio, Jorge Costa, Rui Jorge, Paulinho Santos, Folha e Drulovic. 11 anos depois, só ele pode repetir a sensação.

Ler mais

Exclusivos