Jackson e Quintero de regresso ao trabalho

Os internacionais colombianos Jackson Martinez e Quintero integraram esta terça-feira o regresso ao trabalho do FC Porto, que continua a ter nove futebolistas ao serviço de diversas seleções.

Após cumprir dois dias de folga, os "dragões" continuaram a preparar a visita de domingo (17:00) ao Vitória de Guimarães, na quarta jornada da Liga, na qual ainda não contará com o espanhol Cristian Tello, em recuperação, mas que já subiu ao relvado, para treino integrado condicionado.

Helton, em treino condicionado e trabalho de ginásio, Óliver Torres, em tratamento, Opare e Alex Sandro, em treino condicionado, continuam fora das opções de Julen Lopetegui.

Jackson e Quintero já voltaram após representar a Colômbia, mas Aboubakar (Camarões), Martins Indi (Holanda), Danilo (Brasil), Herrera (México), Brahimi (Argélia), Rúben Neves e Ricardo (Portugal Sub-21), Otávio (Brasil Sub-21) e Campaña (Espanha Sub-21) continuam ausentes, ao serviço das respetivas seleções.

Assim, o grupo foi reforçado com os "B" Igor Lichnovsky, David Bruno, Rafa, Francisco Ramos, Graça, Frédéric e Kayembe, bem como o sub-19 Fernando.

O FC Porto volta a treinar na quarta-feira às 10:30, novamente no Centro de Treinos e Formação Desportiva Porto/Gaia, com os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.