Felipe vai mesmo ser reforço, por 6,2 milhões de euros

Confirmação foi dada pelo presidente do Coritnhians. Clube brasileiro manterá 25% do passe do central

Já não havia grandes dúvidas, mas agora a confirmação surge pela primeira vez de viva voz através do presidente do Corinthians: o defesa central brasileiro Felipe vai mesmo ser reforço do FC Porto.

Segundo Roberto de Andrade, a transferência vai custar aos dragões 6,2 milhões de euros por 75% do passe, ficando os 25% restantes ainda na posse do clube de São Paulo.

Em declarações ao site Lancenet, do Brasil, o presidente do Coritnhians explicou a saída do central, de 27 anos.

"Na realidade é fácil explicar, porque ele (Felipe) pela quarta vez teve proposta. Na primeira conversámos e ficou no zero a zero, ele não tinha se afirmado ainda, queria jogar no Corinthians e nós queríamos vê-lo. Na segunda houve um reajuste considerável no salário e decidimos manter. Na terceira tivemos que comprar os outros 50% que não eram nossos e fizemos outro reajuste. Agora é a quarta vez, não tem o que fazer e o Felipe deseja a transferência", disse Roberto de Andrade

"Das outras vezes tínhamos estratégia, poder de convencimento e o Felipe não tinha se afirmado. Mas agora ele tem quase 28 anos, é o espaço que resta para jogar em alto nível e um contrato melhor. Não dá para deter", acrescentou.

Nuno Espírito Santo vê assim confirmado o seu primeiro reforço para um setor defensivo do FC Porto que tantas críticas mereceu na última temporada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.