FC Porto vende 80% do reforço Brahimi a um fundo

Jogador foi contratado esta semana ao Granada por 6,5 milhões de euros e agora dragões alienam 80% do passe ao fundo Doyen, por cinco milhões

A operação anunciada esta quinta-feira pela SAD portista à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários vem confirmar o papel da Doyen Sports no financiamento da aquisição do médio argelino, de 24 anos.

Eis o comunicado:

"A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que alienou, em regime de associação económica, 80% dos direitos económicos do jogador Yacine Brahimi pelo montante de 5.000.000euro (cinco milhões de euros), à Doyen Sports Investments Limited.

Mais se informa que no mesmo acordo está contemplada a opção de recompra dos direitos acima referidos."

O fundo de investimento Doyen Sports tem como administrador executivo o português Nélio Lucas.

Também a Doyen Sports já oficializou a operação no seu site oficial.

"A Doyen tem orgulho em cooperar e financiar a transferência de Yacine Brahimi do Granada para o FC Porto. Outro talento a juntar-se à nossa lista. Depois de um grande Mundial, a Liga portuguesa e a Liga dos Campeões poderão ver um dos jogadores com mais técnica! Boa sorte Brahimi."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.