Aboubakar e Soares agradam mas vão ter companhia

Jaime Magalhães diz que o brasileiro ficou a ganhar com a saída de André Silva. Sérgio Conceição vai receber uma prenda

Saiu André Silva para o AC Milan e nos cofres do Dragão ficaram 38 milhões de euros, contudo, a SAD azul e branca fez regressar o camaronês Aboubakar para fazer dupla na frente de ataque com Soares e os dois dianteiros têm-se entendido às mil maravilhas.

Anteontem ambos marcaram ao Vitória de Guimarães e no encontro anterior o africano também tinha feito o gosto ao pé, mas Soares revelou-se um perigo para a baliza dos mexicanos do Chivas. Ao que parece a estratégia de Sérgio Conceição assenta muito nestes dois homens, plano que merece a aprovação de Jaime Magalhães, antigo extremo do FC Porto, clube pelo quase se sagrou campeão europeu em 1987.

"As coisas estão a sair bem. Só com o Soares no ataque acho que não ia resultar porque sozinho as atenções recaíam todas nele. Com o Aboubakar o FC Porto tem uma frente de ataque com dois atletas de perfil idêntico e, assim, vão trabalhando um para o outro conjugando bem as várias situações do jogo", analisa ao DN o antigo internacional português que vê como pedra-de-toque o desfazer da dupla da pretérita temporada.

"A saída do André Silva veio fazer que o Aboubakar tivesse mais espaço. O André Silva e o Soares jogavam bem juntos, mas o André queria a bola no pé, descaía para as laterais... queria fazer tudo, fruto da idade e de ser jovem. O Soares, no meu entender, veio beneficiar com a vinda do Aboubakar", sustenta Jaime Magalhães que não se atemoriza perante a impossibilidade de um destes futebolistas não poder jogar devido a lesão ou castigo. "Penso que isso não vai ser um problema, pois o Marega tem qualidades para entrar e jogar como segundo avançado", sentencia, antes de lembrar os dirigentes da importância de prolongar o contrato do camaronês que expira dentro de um ano: "O FC Porto deve segurá-lo porque cada vez é mais complicado encontrar pontas-de-lança de qualidade."

A finalizar, um voto de confiança no treinador: "Com este sistema que o Sérgio está a montar as coisas irão correr melhor, ele também vai pô-los a correr mais um bocadinho e com a qualidade que eles têm as coisas vão correr bem."

Central a sair, avançado a entrar

Jaime Magalhães falava da possibilidade de Marega poder entrar quando Soares ou Aboubakar, um deles, não estiver apto a competir, contudo, o DN sabe que Sérgio Conceição vai receber nos próximos dias o segundo reforço neste defeso - o primeiro foi o guarda-redes Vaná - e esta prenda dada ao treinador será para alimentar a competitividade do setor atacante.

É certo que o FC Porto devido ao fair play financeiro tem estado contido neste mercado, nomeadamente no que diz respeito a entradas, mas tem feito regressar futebolistas que pertencem aos seus quadros - Ricardo Pereira, Mikel, Sérgio Oliveira, Marega ou Hernâni - e vai contratar até 31 de agosto. E para além desse avançado, cuja identidade permanece no segredo do deuses mas cujas negociações estão avançadas, também irá chegar um médio - Wendell, do Fluminense, é o preferido - e, provavelmente, um central.

Esta posição é um tema sensível pois do quarteto que preenche a posição - Filipe, Marcano, Indi e Reys - só o brasileiro não termina contrato em junho de 2018. Por isso, está em marcha a venda de um central, com Marcano na pole position até porque tem muitos interessados, como o Valência e o Bétis de Sevilha. Indi também é pretendido em Inglaterra.

Exclusivos