Cristian Tello compara Rúben Neves a Busquets

Extremo cedido pelo Barça ao FC Porto diz que quer ser "um jogador de 90 minutos, não de 20", e revela que Rúben Neves e Jackson Martínez são os atletas que mais o impressionam no Dragão.

Cristian Tello afirmou, em entrevista à agência EFE publicada neste sábado, que um "jogador que não se chateia por não ser titular não é jogador".

"O jogador que não é egoísta, que não se chateia quando não joga de início, quando vê que as coisas não lhe estão a sair bem ao nível da ambição, creio que não é futebolista", frisou o extremo de 23 anos, que joga no FC Porto por empréstimo do Barcelona.

Na mesma entrevista, Tello assumiu estar "muito entusiasmado" com a formação "azul e branca", ambicionando tornar-se num "jogador importante, de 90 minutos e não de 20".

"Desde que acabou a temporada disse ao meu representante que queria sair para ter mais minutos. Disse-me que a melhor maneira era sair por empréstimo. Tenho um contrato longo com o Barça [até 2018] e a minha ideia é trabalhar e poder algum dia jogar lá", referiu, acrescentando que, apesar de ter tido vários clubes interessados, a primeira oferta chegou do FC Porto e que a decisão foi "bastante fácil".

Cristian Tello afirmou que o treinador do FC Porto, o seu compatriota Julen Lopetegui, lhe pede uma maior intensidade no jogo, que "esteja mais concentrado nas tarefas defensivas", assim como "nos remates à baliza, para aparecer mais quando há centros da outra ala e ter mais ambição na finalização", elogiando ainda os seus companheiros de equipa.

"O Jackson [Martinez] surpreendeu-me porque é um avançado muito forte, rápido, muito bom e vai dar-nos muitas felicidades. O Rúben Neves, para quem tem 17 anos, trata a bola de uma forma fantástica, coloca-se muito bem em campo e é agressivo, tem boa pinta. Salvaguardando algumas diferenças, parece-se com o [Sergio] Busquets", reconheceu.

Apesar da rivalidade em Espanha, o extremo dos quadros do Barcelona assegurou um bom entendimento com Óliver Torres, que chegou por empréstimo do Atlético Madrid, e com o brasileiro Casemiro, cedido pelo Real Madrid, e assumiu a sua ambição de chegar à seleção espanhola, depois de ter sido pré-convocado para os jogos com Eslováquia e Luxemburgo.

Tello considera que Pep Guardiola, atualmente no Bayern Munique, é "um dos treinadores que está mais à frente, mais trabalha a tática e está mais consciente com o que há a fazer nos jogos e fá-lo até ao fim", recordando ainda a sua relação com Messi.

"Não é uma relação complicada. O Leo é muito ambicioso e quer sempre marcar todos os golos possíveis e para ser o melhor jogador do Mundo tem de ser assim: ambicioso. Ele fá-lo para ajudar e para que saibas que na jogada seguinte ele está lá", rematou.

Exclusivos