Cinco internacionais às ordens de Paulo Fonseca

O regresso dos futebolistas internacionais Josué e Varela (Portugal), Jackson Martínez (Colômbia), Otamendi (Argentina) e Defour (Bélgica) foi a nota de destaque da sessão de treino desta quinta-feira do FC Porto, no Olival.

Além do reforço dos cinco internacionais que se encontravam ao serviço das respetivas seleções, o treinador Paulo Fonseca recorreu ainda ao defesa Quiño e ao médio Tozé, do plantel da equipa B.

De acordo com a nota publicada no sítio dos "dragões", "Ghilas continua em tratamento a uma lesão muscular contraída ao serviço da seleção da Argélia e Izmailov também esteve ausente, devidamente autorizado a tratar de assuntos de "natureza familiar".

Jorge Fucile, que esteve ao serviço da seleção uruguaia - última a garantir a presença no Mundial do Brasil do próximo ano -, ainda não marcou presença no Olival.

O tricampeão nacional e líder da Liga volta a treinar pelas 10 horas de sexta-feira, numa sessão para decorrer à porta fechada, última antes da receção de sábado ao Nacional, em jogo da 10.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.