Casillas admite que a retirada está mais próxima

Guarda-redes espanhol, de 34 anos, assinalou o recorde de internacionalizações a nível europeu - 166 - com um vídeo na sua página de facebook. E dá a entender que no Euro se despede da seleção

Iker Casillas voltou a bater um recorde ao somar, diante da Roménia, a 166.ª internacionalização pela Espanha. Nenhum jogador europeu tem tantos jogos realizados pelo seu país.

Para assinalar o registo, o guarda-redes do FC Porto publicou um vídeo na sua página oficial no facebook.

"Estou feliz, durante estes anos vivi momentos bons e maus mas prefiro guardar os primeiros. O momento do meu adeus aos relvados está cada vez mais próximo. O tempo passa por todos e eu não sou exceção, mas continuo a gostar de fazer parte de um grupo com tantos jovens. Não sei se será o meu último ano com a seleção, apenas penso em desfrutar de cada dia", disse abrindo a porta à possibilidade de se despedir da sua seleção no Europeu que se vai realizar este verão em França.

Refira-se que Casillas tem contrato com o FC Porto até junho de 2017 e que Pinto da Costa já anunciou que quer prolongar a estada do espanhol até junho de 2018, altura em que Casillas terá 37 anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.